Viagem: Roteiro e dicas da Argentina e de Colonia

0
427

Dando continuidade ao diário de bordo, seguem agora os demais dias da minha viagem para Buenos Aires e Colonia del Sacramento, com algumas dicas para você que pretende visitar as terras vizinhas! E se você não leu o primeiro post, confira aqui!

Buenos aires tigre penteadeira

O quinto dia foi um pouco diferente. Levantamos mais cedo que o habitual, saímos para o centro em direção à casa de câmbio (depois falo mais sobre ela) e, em seguida, fomos para a estação de metrô em direção à última estação, a Retiro. De lá, pegamos um trem caindo aos pedaços e extremamente quente em direção ao bairro Tigre, rodeado pelo rio homônimo.

Entre as trocas de transporte, conhecemos duas moças (ambas chamadas Mariana) que seguiam em direção ao mesmo destino que o nosso. Elas se informaram sobre o tíquete para o trem. Aí veio a surpresa: não precisamos comprar, pois o trem estava atrasado (sim, também pensamos: “igualzinho no Brasil…Sóquenão!”).

O clima quente pediu uma parada para algo para beber assim que chegamos e seguimos passeando pela agradável cidade. Nos informamos em uma estação sobre os passeios no rio Tigre. Lá pegamos mapa e preços. Optamos por pegar um catamarã mais arrumadinho e menos aventureiro, pois as meninas estavam com medo de enjoar.

tigre estações buenos aires

O passeio é bem tranquilo e em clima de família. Ele faz uma rota pelo rio e seus afluentes. Por toda a extensão se veem casas de veraneio belíssimas, pessoas passeando de lancha e tomando banho no rio. O ponto que o barco saiu é ao lado do Puerto de Frutos, um centro comercial que tem muitas coisas para decoração de casa. O almoço foi um cachorro-quente com suco de laranja.

Andamos um pouco pela feirinha e voltamos por um trem mais chique que o da ida, que pegamos em uma estação diferente da que descemos, localizada ao lado da feirinha e pertinho do Cassino e do parque de diversões. O trem sai de 30 em 30 minutos e custa 12 pesos, se eu não me engano. Adoramos as paradas, uma mais bonitinha que a outra! Da estação saímos em busca do Buquebus para pegar informações e comprar as passagens para Colonia.

♥ 

Balanço do dia: a cidade é a cara das férias de veraneio! Só não é mais agradável porque está em obras. Acho que vale a pena ir embora um pouquinho mais tarde para curti-la um pouco mais.

feira artesanal san telmo buenos aires

Passamos o sexto dia todo na Feira Artesanal de San Telmo, que só acontece aos domingos. Como era bem pertinho do hotel, fomos a pé. Se você está com vontade de comprar, a dica é andar bastante e ir marcando as barracas que têm os produtos que você mais gosta antes de sair gastando por aí. Pra gente deu supercerto!

Andamos a manhã inteira, ouvimos boa música e almoçamos no Desnivel. No dia anterior as meninas saíram à noite e passaram lá para se informar sobre reservas e melhores horários para almoçar, já que sabíamos que, dependendo do horário, seria impossível achar lugar nos restaurantes. Na visita, elas acabaram fazendo amizade com os garçons e conseguimos um cantinho assim que chegamos. Como foi o nosso último almoço em terras argentinas, “rasgamos” logo: pedimos uma parrilla de chorizo do tamanho da minha cabeça e, para acompanhar, a nossa fiel companheira Quilmes (sdds).

feira artesanal san telmo mafalda buenos aires

Feita parcialmente a digestão, seguimos em busca das barriquinhas com produtos que já tínhamos visto e gostado. Entre as que nos chamaram mais atenção estava a de um senhor que faz artesanato com sucata e resina. Comprei dois anéis e um colar, mas a vontade era de levar tudo para casa!

Em meio às compras, fizemos uma pausa para tirar foto com a “hermosa” Mafalda! E se prepare para a fila! No final da tarde, pausa para o “sorvete da velhinha”, da Abuela Goye, que eu passei a viagem toda falando que precisava ir (além da Freddo, claro!).

Com o cair da noite, seguimos para a praça, onde todos os domingos acontecem apresentações musicais e de dança, como a das “velhinhas cantoras” e de tango. Particularmente não gostei do tango (como falei no post anterior), porém acho muito bacana eles preservarem essa cultura. Você vê jovens, adultos e idosos dançando e se envolvendo com a música… é muito bonito! Tempos depois, passamos a ouvir uma certa batucada do outro lado da praça. Era simplesmente um bloco de rua de batuque!

♥ 

Balanço do dia: dá pra comprar muita coisa boa na feirinha, mas é preciso pesquisar e pechinchar. É preciso ir com paciência, assim como em qualquer feira. Não sei se era o calor, mas não se esqueçam do repelente para usar à noite!

colonia del sacramento buquebus

O sétimo dia foi exclusivamente da Colonia del Sacramento, no Uruguai. Chegamos cedo no Buquebus, em Puerto Madero, para embarcar no cruzeiro das 9h30. Explicando: a Buquebus é uma empresa que faz transportes fluviais. O porto é muito bonito, parece um aeroporto, e é tudo de primeira. Nosso navio, por exemplo, era o da viagem mais barata (359 pesos argentinos) e mais longa, fazendo o percurso Buenos Aires – Colonia e vice-versa em três horas.

Aí você vira e pergunta: o que eu vou fazer em um barco por seis horas? Por que diabos eu vou perder um dia das minhas férias em uma cidade? Vamos lá: independente de qual barco você pegar, ele possui lanchonete e Free Shop (lembre-se que você está indo de um país a outro). A loja é pequena, mas já dá para comprar algumas coisinhas. A segunda “atração” é a cobertura, que você fica ao ar livre admirando a paisagem (já, já vocês vão entender a importância dela). Ah, eu praticamente não senti balançar, mas fiquei beeem mareada nos dias que precederam a viagem, enquanto estava no Rio.

colonia del sacramento uruguai

Respondendo a segunda pergunta: Colonia del Sacramento é uma cidadezinha histórica extramamente charmosa, romântica e apaixonante. Sabe aquele lugar que você tem a impressão que o tempo parou? Uma dica para quem está com dinheiro é alugar um carrinho de golfe que cabem 4 pessoas e custa cerca de US$ 50 (Não confunda as moedas. Lá todo lugar aceita dólares, pesos argentinos, reais e pesos uruguaios – 1 Real, em média, é igual a 9 Pesos uruguaios). Assim você conhece a cidade histórica e um pouco da cidade em si.

Como estávamos no último dia do passeio e extremamente lisas, optamos por fazer o passeio a pé. Não que não valha a pena, mas para quem passou 7 dias andando loucamente, já estávamos mortas e realmente não “ultrapassamos a fronteira” da cidade histórica. De qualquer forma valeu muito a pena. A cidade é extremamente limpa e cada pontinho que você visita dá pra ver o rio Plata. Não deixe de subir no farol, que oferece uma linda vista.

mosquitos repelente colonia del sacramento

Algumas observações: Com o calor da primavera, era impossível esquecer o protetor solar! E a dica mais preciosa de todas, que eu não li EM CANTO NENHUM antes de viajar: LEVEM REPELENTE (vejam o desespero das meninas na foto acima)! Gente, vocês não têm noção do como tinha mosquito, muriçoca ou seja o que for. Os bichos eram gigantes!

por do sol colonia uruguai buquebus

O cruzeiro saiu do porto às 20 horas, horário que começava a escurecer. Então não preciso nem falar que pegamos um pôr do sol incrivelmente fantástico. Juro que foi uma das coisas mais lindas que eu já vi na vida! E, antes de desembarcar, é claro que rolaram algumas comprinhas, né?

#ficaadica: se você curte chocolate Milka, compre logo! Não tinha no Free Shop do aeroporto e eu fiquei sem o meu estojo de vaquinha! heheheh! Já no hotel, aproveitamos para nos despedir da Ana Maria, que nos recebeu tão bem em sua “casa”.

♥ 

Balanço do dia: NÃO ESQUEÇAM O PASSAPORTE OU A IDENTIDADE, PELAMORDEDEUS! Se esquecer, não embarca! Também vale levar um casaquinho, pois após o pôr do sol faz frio na cobertura. Ah, protetor solar, repelente e disposição também são indispensáveis! Quero voltar um dia a Colonia! Fiquei apaixonada!

el ateneo buenos aires

Deixamos para o último dia a visita à El Ateneo, uma livraria instalada num antigo teatro. Tenha cuidado para não se confundir! Tem El Ateneo em vários cantos de Buenos Aires, porém a El Ateneo Grand Splendid fica na Av. Santa Fe com Callao. Acho que nesse dia pegamos uma das temperaturas mais elevadas do ano. Então, raciocina: calor + caixas de alfajor + potes de doce de leite = pessoas perturbadas no meio da rua que pegam o metrô errado! Como resultado, chegamos às pressas no hotel só para socar as coisas na mala e seguir para o aeroporto.

♥ 

Espero que tenham gostado das dicas. Qualquer dúvida é só deixar um comentário ou mandar um email, tá? penteadeiraamarela@gmail.com

Deixe um comentário