Urbanita: Olhe para frente, fatshionista

2
545

Toda sexta-feira, eu assino uma coluna muito massa (hehe) na editoria Tendências do jornal O POVO. O nome é Urbanita, e ela é uma coluna de comportamento voltada para mulheres. Falo um pouco sobre moda, um pouco sobre cultura, relacionamento, cidade, viagem… No texto de hoje, escrevi sobre moda plus size e minha experiência em Fortaleza. Reproduzo aqui o material. E, se você curtiu o conteúdo, pode ler as colunas anteriores no blog Urbanita.

fatshionismo

Depois de uma temporada de compras desenfreadas nas fast fashion estrangeiras, cá estou eu voltando a frequentar as lojas locais. O primeiro choque é o preço, alto até para as peças chinesas e de qualidade duvidosa. O segundo é a falta de opções em tamanho acima do 44 ou 46. Visitando algumas lojas menores, conversando com as donas, elas sempre dão uma satisfação a uma cliente em potencial que estão perdendo ali, de bobeira: vai ter numeração maior logo, quero que você volte. Mas será que vai ter? E será que eu volto?

O que acontece com o mercado? Existiria um certo complexo de Abercrombie (que só quer gente magra e bonita usando suas peças) em cada marca nacional? Vender tamanhos plus não significa ser uma loja plus. Também não significa que a marca vá ficar estigmatizada – porque só pode ser muito negativo ficar conhecida como loja de gordo.

A Tommy Hilfiger, por exemplo, veste mulheres muito acima do GG lá fora, mas aqui não chega. A GAP e sua versão mais popular, a Old Navy, também. Aumentar a grade significa democratizar a moda e ampliar o público. Já pensou se cada gordinha ao entrar numa loja saísse feliz com uma sacolinha em vez de frustrada e com dinheiro no banco? Seria um mundo mais feliz.

Enquanto isso, meninas e mulheres se escondem em roupas pretas, sem forma, escondendo braços, pernas e barriga, com medo de mostrar os joelhos gordinhos e desviando dos olhares tortos e comentários infelizes que precisa ouvir por aí.

Aconteça o que acontecer, olhe para frente, para cima. Esqueça as regras, garimpe nos poucos lugares que ainda te vestem e encontre sua costureira amiga. Use o que te faz feliz. E, bem resolvida, vai causar inveja nas magrinhas que pensam não ter barriga para cropped.

Sexy
Plus size no calendário

Candice-Huffine-mannequin-plus-size_exact1024x768_l

A modelo GG Candice Huffine é a primeira plus size a posar para o calendário da Pirelli. Com seus 90 quilos e 1 metro e 80, ela divide as páginas da publicação com tops como Adriana Lima e Isabelli Fontana e simplesmente arrasa.

App
Nadia Aboulhosn

nadia

O blog plus size de looks mais ousados acaba de ganhar um aplicativo. Acesse os posts de Nadia e compartilhe as dicas dela de como quebrar as regras da moda tamanho G e ficar linda.