Um dos maiores desafios de quem quer ter uma vida saudável é cuidar da alimentação, levando em conta a presença de agrotóxicos cada vez mais comuns em frutas e verduras encontradas em supermercados e feiras. A alternativa é substituir o consumo desses alimentos contaminados pelos orgânicos, cultivados com defensivos naturais que não prejudicam a planta e o ser humano.

1Consumir produtos orgânicos é garantia de saúde, mas como assegurar a procedência desses alimentos? Uma das alternativas é plantar frutas, legumes e hortaliças em casa. Outra é comprar diretamente do produtor, em feiras orgânicas ou fazendas.

Mas, falando a verdade, você conhece alguém que realmente conseguiu fazer isso? Nós conhecemos! O nome dele é Hugo Theóphilo Lucena e ele transformou sua vida, de sua família e até sua casa, tudo para ter uma vida melhor e em paz com o meio ambiente.

“Tudo o que faço é em razão do Caio”

Com 37 anos, ele, que é dono de casa, há seis anos resolveu mudar seu estilo de vida para proporcionar uma experiência mais saudável a seu filho, Caio, que estava prestes a nascer. Toda a ideia surgiu após ele assistir ao documentário “Criança, A Alma do Negócio”. No filme, crianças são reféns da indústria do consumo e não conhecem coisas simples sobre a origem do alimento que têm em casa. Theophilo tinha receio de que seu filho, como o que é mostrado no documentário, acreditasse que o tomate e outros alimentos nasciam na prateleira do supermercado, e não de uma planta. Com a ajuda do movimento “Do Meu Lixo Cuido Eu”, resolveu transformar aos poucos sua casa, em um espaço sustentável e cheio de vida.

horta

Em seu quintal, Hugo Theophilo mantém três colmeias com abelhas da espécie jandaíra, que são popularmente conhecidas como abelhas sem ferrão, e de lá, tira todo o mel que consome. Ele também aprendeu a cultivar fermento, o levain, para assar seus próprios pães e bolos com ingredientes mais saudáveis. Das plantas de seu jardim, além de utilizar como temperos e comer na salada, Theophilo faz sucos naturais. Quando percebeu a quantidade de gordura que consumia em casa, aprendeu a clarificar a manteiga, processo onde toda a água e os elementos sólidos e toxinas da gordura do leite e lactose são completamente removidos.

Ele é adepto da preciclagem, que consiste na preocupação dos consumidores em diminuir a produção dos resíduos logo no ato da compra, optando por produtos de material biodegradável ou reciclável, reduzindo a quantidade de embalagens. “Quanto mais industrializada é nossa comida, mais resíduos produzimos e menos esses resíduos se destinam à natureza”, afirma Hugo, que viu na preciclagem mais um caminho para uma vida saudável.

Para seguir seus passos

Hugo oferece oficinas em sua casa. Antes residente de Fortaleza, os eventos aconteciam em sua garagem. Hoje, tudo acontece em um sítio em Caucaia. Com a ajuda da mulher, Vanessa, e do filho, Caio, arruma uma mesa com pães, suco, bolos, manteiga e fermento que ele mesmo produz, para servir e vender aos visitantes.

mesa

Ensina como separar resíduos da alimentação da casa para adubar o solo, como plantar, trocar as mudas de vaso, fazer a manutenção e colher. Quem participa tem a chance de aprender a preparar todos os recipientes para plantio, além de plantar algumas mudas.

Hugo Theophilo participará do festival Costume Saudável e você poderá aprender com ele de pertinho!

2

 

Parte desta matéria foi, originalmente, publicada na Revista A Ponte, da Universidade de Fortaleza (Unifor) e escrita por Marília Candido e Isabelle Lima.