O novo cobogó: acústico, reciclado e reciclável

0
222

Se tem um negócio que arquiteto ama é material bonito e que ajuda na acústica dos ambientes. Porque, vamos combinar, um dos maiores problemas que temos hoje em dia é projetar ambientes comerciais que comportem muitas pessoas mas que consigam passar aquela vibe intimista e aconchegante.

Pra passar essa vibe é essencial que o ambiente seja relativamente silencioso, pelo menos que os clientes consigam escutar o som ambiente e a própria conversa. Aí chega essa notícia da Trisoft, que estão lançando vários modelos de cobogós que fornecem tratamento acústico aos ambientes e o melhor de tudo: são produzidos através de resíduos de garrafas PET, ou seja, são totalmente reciclados e recicláveis. Esse é o futuro do mundo minha gente! Quando eu vejo esse tipo de coisa eu acredito num mundo melhor para o meu filho! 😀

penteadeira_cobogo_bco
O cobogó evoluiu e assumiu novos formatos como esse cimentício da fábrica Aldeia

Então vamos lá conhecer um pouquinho sobre esses produtos e sobre o uso dos cobogós. Vocês sabiam que existe uma diferença entre cobogó e elemento vazado?

Cobogó é na verdade um tipo de elemento vazado que foi criado em Recife, no século XX, por três engenheiros: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio de is. O nome Cobogó é a junção da primeira sílaba dos três sobrenomes.

penteadeira_trisoft_cobogo2
Cobogó como divisória, foto fornecida pelo fabricante

Elementos vazados e cobogós são comumente usados na arquitetura para dividir ambientes deixando passar luz e ventilação. Eles ganharam destaque e força na decoração e arquitetura nos últimos anos, com novos formatos, acabamentos e modelos, abrindo-se para um novo leque de usos tanto na arquitetura de interiores como na construção civil.

penteadeira_amarela_trisoft_cobogo
Cobogó como painel, foto fornecida pelo fabricante.

Os cobogós da Trisoft podem ser adquiridos em vários tamanhos, padronagens e cores, podendo se adequar a qualquer projeto. A empresa já retirou do meio ambiente mais de 1 bilhão de garrafas PET para desenvolver produtos para mais de 97 segmentos da indústria. Eu já estou superempolgada para utilizar esse material nos meus projetos e não é publipost, é pensando no futuro do nosso planeta mesmo.

Beijo e até próxima semana, pessoal!

Deixe um comentário