#TBT do MaxiModa 2018: Lições de mkt, negócios e vida!

0
66

maximoda 2018 penteadeira amarela

O MaxiModa foi há duas semanas, mas as lições do evento ainda martelam na minha cabecinha. É muita informação e muito conteúdo pra gente absorver em um dia inteiro, por isso gosto de anotar e sempre rever o que foi passado. E resolvi compartilhar com vocês!

Lições da Eva Farah – WGSN

maximoda 2018 eva farah wgsn4

Moda é 100% comportamento. Logo, para vender moda, é preciso entender como o consumidor se comporta. Por isso, existe a divisão das gerações. A Geração Z, de quem nasceu entre 1990 e 2010, é a primeira geração que foi dividida em duas subcategorias devido ao seu poder de influência e às suas prioridades: Me e We.

maximoda 2018 eva farah wgsn

O que une essas duas categorias são características como o “auge do individualismo“. Antes, o que os jovens buscavam era estar iguais aos outros. A diferença não assusta, é celebrada. A questão é: como se tornar diverso? Eles são nativos digitais, nasceram conectados. O ponto ruim: altos índices de ansiedade e depressão e vida adulta postergada.

maximoda 2018 eva farah wgsn3

Sentimentos, ambições e rituais separam as duas características:

Me x We:
– Competição x colaboração
– Medo de ficar de fora, focada nos seguidores x focada nos sentimentos
– Câmera (imagem) x teclado (voz)
– #ootd x #BlackLifeMatter
– sucesso x processo
– movido pela moda x movido por crenças
– autoempoderamento x empoderamento de amigos/pessoas
– Reação x ação
– cópia x criação
– filtro (perfeição) x sem filtro (realidade)

– É uma geração mimética, que aprende na cópia, com vídeos do YouTube. Tudo é possível e seu trabalho deve ser sinônimo de felicidade. Sua cultura é regada a hypes e memes. O We é mais consciente, deseja ajudar. A educação é vista como algo coletivo, que vai muito além do convencional e a sustentabilidade está sempre em pauta. Por ser uma geração curiosa, as marcas precisam pensar em proporcionar experiências, indo muito além do produto, e seu propósito precisa ser genuíno.

maximoda 2018 eva farah wgsn2

A gente também bateu um papo com a Eva. Confira o conteúdo exclusivo no nosso IGTV!

Lições do Daniel Cunha – Básico.com

Para se inspirar: a Básico.com é uma marca que nasceu com o intuito de fazer a camiseta básica perfeita. Para isso, foram buscar na alfaiataria elementos como qualidade e durabilidade. Ao contrário de muitas marcas, desde sempre que o offline é uma extensão do online. A marca é ancorada no produto (isso quer dizer que ele em si está sempre em primeiro lugar) e sua essência é o excepcional.

maximoda 2018 daniel cunha basicocom

Para conseguirem investir mais no produto, todos os processos foram pensados. No quesito inovação, ele explica que ela não precisa ser visível, mas tem que ser transformadora. Para atribuir valores, é preciso deixar compreensível o que está por trás de tudo e estabelecer uma conexão que encante o consumidor.

maximoda 2018 daniel cunha basicocom3

Quer atrair seus clientes para o online? Tenha sempre novidades. Questione e repense o seu negócio sempre! A embalagem é um dos pontos-chave da marca. Para Cunha, ela é o momento de contato com o cliente. A entrada da marca no varejo físico foi com pop-ups. hoje possui uma guide shop, que consiste em um mostruário que o cliente experimenta e compra a peça, mas a recebe em casa. Para ele, a loja física só deve durar enquanto fizer sentido para o consumidor.

maximoda 2018 daniel cunha basicocom4

A relação entre produto, marca e canal de vendas é primordial e proporcionar boas experiencias sempre deve ser o foco, com cuidado e respeito.

Lições de Eva + Daniel

Para ser um bom profissional de moda, é preciso entender também de outras áreas e a rua é o melhor lugar para aprender. Dentro da empresa, ambientes pouco hierarquizados facilitam trocas, discussões e compartilhamentos de experiências entre a equipe. Contar histórias também é importante, evitando a banalização do produto. Ele precisa ser incrível e ter sentido. A qualidade da mensagem também é essencial. Responda sempre as perguntas:

Com quem eu estou falando?
Onde meu cliente está?
Com quem ele conversa?
Qual canal ele usa? Por quê?
Porque contratar a blogueira x?
Quais estratégias vou usar vinculada ao meu produto?
Quem somos?

Marcas são feitas por pessoas. Assim, são pessoas falando para outras pessoas!

via GIPHY

Lições de Maria Prata

A tendência do mercado são as startups e as empresas disruptivas. O novo consumidor valoriza o customizado, o diferente. Logo, é preciso saber vender esses produtos diferenciados. Como alguns consumidores hoje não querem mais comprar de grandes empresas, uma das alternativas para empreender pode ser a busca por um nicho de atuação.

maximoda 2018 maria prata mundo sa

A moda sustentável está em alta, assim como os pequenos produtores. E a loja do futuro é omnichanel. Ela aposta em canais de comunicação que levam o consumidor à compra final. É replicar no offline a experiência que ele já tem no online.

maximoda 2018 maria prata mundo sa2

A gente também bateu um papo com a Maria Prata. Confira o conteúdo exclusivo no nosso IGTV!

Lições de Fernanda Paiva – Natura Musical

Um projeto que é um grande exemplo de Brand Content e Brand Experience, indo muito além da venda do produto. O sentimento vem de um processo complexo, que deseja causar algum impacto no cliente, além de proporcionar memórias.

maximoda 2018 fernanda paiva natura musical

Os novos valores são os propósitos desse perfil de marca. Hoje, a pessoa investe o seu dinheiro em um produto de uma marca que ela defende e apoia o que ela fala. O objetivo é deixar um legado, gerar engajamento e o sentimento de pertencimento às pessoas.

Lições de Lilian Pacce

maximoda 2018 lilian pacce

“Procure quem tem os valores alinhados com os seus”
“A moda não tem certo ou errado. É uma forma de expressão”
“Inclusão não é moda, é mudança de comportamento

Deixe um comentário