9 animações para ver em 2019 na Netflix

0
3003

B550ECF9-BDBC-4B57-AEB1-85B5B3D0678F

A gente ama Netflix e ama animação! Ao contrário do que muita gente ainda pensa, não é só criança que gosta de desenho animado. Na verdade, já faz décadas que o mercado de animações voltadas para adultos só cresce, tratando de assuntos que vão muito além de simples aventuras ou de salvar o planeta. Sexualidade, família, carreira, fracasso, tudo pode virar assunto dessas produções em duas dimensões. Como fãs do gênero, comentamos sobre as que mais gostamos de assistir este ano neste post, pra você começar a ver já ou se programar pra um 2019 mais divertido.

Big Mouth


Como teria sido sua puberdade se houvesse algum tipo de mentor para te explicar coisas como menstruação, hormônios e dicas para dar o primeiro beijo? Em Big Mouth, Nick, Andrew, Jessi, Jay e outros pré-adolescentes deixam de ser crianças e contam com a ajuda de seus “monstros dos hormônios” para encarar a nova realidade, que, ainda assim, não é nada simples. A animação também aborda temas como sexualidade, divórcio, pornografia e feminismo de uma maneira que você gostaria de ter visto quando era criança. São duas temporadas, até agora, na Netflix.

Violet Evergarden


Violet foi criada dentro do exército para ser uma arma de guerra. Vivendo apenas de treinamentos e ordens ela exerceu seu papel lutando ao lado de seu mentor, o Major Gilbert Bougainvillea – que desapareceu em uma batalha. Ao fim da guerra ela foi enviada para uma cidade no que seria o interior da Europa para viver sua vida e aí a grande questão surge: quem é Violet além de um soldado? Para aprender a viver como uma pessoa de verdade, que tem sentimentos bons e ruins, a garota se oferece para trabalhar em um correio escrevendo cartas para quem não sabe ler e escrever e, assim, espera aprender sobre como se relacionar e ter uma vida só sua. A história é emocionante em todos os episódios, além de ter um traço encantador.

Desencanto


Criação de Matt Groening pra Netflix, Desencanto conta a história de uma amizade inesperada: uma princesa que adora uma noitada, um elfo deprimido e um demônio. Com uma pegada muito mais próxima de Futurama do que de Os Simpsons, não é difícil enxergar na (anti)princesa Bean uma Leela e na ironia do demônio Luci um Bender. No geral é muito legal, arranca risadas, mas, de 10 episódios, uns dois ou três são claramente fillers, pra encher linguiça e atrasar a história. Vamos ver o que a segunda temporada vai nos trazer. Ansiosa! Ah! Se você é fã de The It Crowd, saiba que Douglas, o dono acéfalo da empresa, faz várias vozes na série. Que voz, que ator!

Cupcake & Dino


Primeira animação infantil brasileira original da Netflix, Cupcake e Dino com certeza vai encantar quem já é fã de Apenas um Show e O Incrível Mundo de Gumball. Cupcake (um bolinho) e Dino (um dinossauro) são irmãos e, juntos, têm uma empresa de serviços gerais. Limpam casas, piscinas, salvam gatos, consertam todo tipo de coisa e são muito requisitados na Cidadona. Em suas aventuras, conhecem criaturas lendárias, fazem um show para a prefeita, encontram uma estátua perdida e falam muito sobre amizade e responsabilidades. Com um astral lá em cima, essa é uma animação para ver, rir bastante e se animar.

Aggretsuko


Personagem da Sanrio (a mesma criadora da Hello Kitty), Retsuko é uma panda vermelha que vive uma vida de cão em uma empresa de contabilidade. Para desopilar, ela frequenta um karaokê onde canta letras originais em rock paulêra (ou metal). Tenta praticar ioga, ser uma estrela no Instagram e até arrumar um namorado para ser mais feliz, mas nem tudo está a seu favor nessa história. Vários bichos fazem parte da animação, como gatos, coelhos, rinocerontes e hienas e eles combinam com as personalidades das pessoas. O chefe de Retsuko, por exemplo, é um porco que vive suando e sendo nojento. O especial de natal acabou de ser lançado, não perca!

F is for Family


Mais uma produção original Netflix, F is for Family é produzida por e inspirada na vida do comediante Bill Burr (que não conheço, mas já considero pacas, só por essa animação). A série se passa nos anos 70 e conta a história da família de Frank Murphy, com direito a todo tipo de subplot: a chegada da TV a cores às casas americanas, a vida entediante no subúrbio e como crianças e adolescentes passam o tempo, o empoderamento da mãe de família na busca por uma carreira ignorando os pedidos do marido, a vida louca de sexo, drogas e rock and roll do vizinho locutor de rádio. Uma dramédia imperdível.

Hilda


Produção canadense da Netflix, Hilda bebe na fonte de animações japonesas (como A Viagem de Shihiro e Ponyo) pra contar a história de uma menina que ama desenhar, tem uma raposa-veado e não dispensa uma aventura. Cada episódio apresenta mais do universo tão absurdo quanto maravilhoso de Hilda, que encontra os últimos gigantes, da terra, reúne mamãe e bebê trolls e voa nas costas de um pássaro gigante enquanto tenta manter um diário de desenhos e fazer novos amigos. O traço é incrível, a paleta de cores é de chorar de tão linda, e a trilha sonora maravilhosa.

O Vazio


Você já jogou algum escape game? O Vazio tem esse tipo de narrativa. Mira, Kai e Adam acordam em uma sala vazia sem lembrar quem são, onde estão e porque estão ali. Sem entender o que está acontecendo, eles começam a viver uma situação perigosa quando percebem que precisam escapar daquela sala para continuar vivos. Procurar ítens, portas, desvendar enigmas e salvar pessoas os faz avançar pelo mundo em que estão e eles descobrem cada vez mais sobre si mesmos à medida que avançam no “jogo”.

Irmão do Jorel

Irmão do Jorel é o irmão do Jorel, que é irmão do Nico também. Essa animação brasileira já é um sucesso no Cartoon Network faz algum tempo. Chegando agora na Netflix, a história mostra Irmão do Jorel, um menininho de cabelo cacheado que mora com seus pais, avós e irmãos. Ele é fã do Steve Magal, um ator de ação que faz propagandas de muitas coisas como o refrigerante Sprock Maçã e o short camuflado edição especial Steve Magal. A vida de Irmão do Jorel é ir para a escola e brincar com seus amigos, mas muitas situações esquisitas e inesperadas podem acontecer nesse universo brasileiro sem sentido. A animação foi criada por Juliano Enrico, que também é um dos criadores do Choque de Cultura.

 

O que não falta é desenho legal pra ver na Netflix, não importa sua idade. Qual desses você vai assistir primeiro?