Tem gente arrasando no mundo da música em 2017. Alguns deles lançaram músicas e álbuns este ano, enquanto outros foram reconhecidos por seus trabalhos anteriores e estão com todo o gás!

Separei alguns dos artistas que eu mais tenho ouvido este ano e resolvi contar um pouco deles pra vocês. Enquanto lê minha lista, que tal já ir ouvindo as músicas? Fiz uma playlist bem gostosa, vamos ouvir?

Aurora

aurora

A cantora norueguesa é a queridinha do mundo indie. Com uma voz forte e letras tristes inseridas, mas com melodias animadas, Aurora Aksnes lançou seu primeiro disco, “All My Demons Greeting Me as a Friend” , em 2016 e foi com a música “Conqueror” que eu a descobri. Depois, lendo entrevistas da cantora, descobri que, para ela, essa é, talvez, a única música alegre de seu álbum.

Suas músicas me levam a um estado de tranquilidade e reflexão. Para que vocês a conheçam, deixo aqui uma das minhas favoritas:

Aurora estará no Brasil este ano! 


Apanhador Só

apanhador-so
Brasil na área. Apanhador Só é uma banda maravilhosa e é protagonista de um dos melhores show/dias da minha vida. A primeira música deles que ouvi foi “Líquido preto”, que fala daquele refrigerante que a gente tenta viver sem, mas acaba sempre voltando atrás.

A banda é de Porto Alegre e utiliza sucata, além dos instrumentos comuns, para fazer suas músicas. Sua última turnê pelo país, da qual tive o prazer de participar aqui em Fortaleza, foi patrocinada pelos fãs, onde cada pessoa que ajudasse ganhava uma recompensa. Minha música favorita se chama “Nescafé” e fala sobre um amor que está se dissolvendo. Dá até voltade se sofrer junto com a letra. Ela foi regravada pelo também brasileiro Filipe Catto, que eu também amo.

Vou mostrar para vocês o single do novo álbum da banda, “Meio Que Tudo É Um”, que foi lançado agora em agosto.

 


Lorde

lorde-photoshoot-for-saturday-night-live-march-2017-3

A cantora, que, na verdade, se chama “Ella”, lançou seu segundo álbum agora em 2017. “Melodrama” vem menos minimalista, diferente de seu álbum anterior, o “Pure Heroin”, com piano e batidas eletrônicas e os clipes são incríveis. “Liability” foi o primeiro single lançado e me conquistou de primeira. Os clipes mostram uma Lorde crescida, independente e que gosta muito de baladinhas.

Perfect Places” foi gravado em cenários lindos e o figurino é impecável. A beleza “diferente” de Lorde sempre foi muito comentada, mas agora ela parece se sentir muito mais à vontade para mostrar isso.


Noah Cyrus

noah

Esse sobrenome não é estranho, né? Noah é a irmã mais nova de Miley Cyrus e estreou no mundo pop este ano! Ela é uma das vozes que 2017 me trouxe e que não saiu das minhas playlists diárias. “Make me (cry)” é uma parceria com o rapper Labirinth e fala de pontos difíceis em um relacionamento. Várias outras músicas da cantora já foram lançadas, mas confesso que essa é minha favorita. Escutem comigo!


Paramore

Paramore

Essa é a minha banda preferida desde os 14 anos. Antes, tocavam apenas rock, emo-rock, mas, a partir de seu álbum “Paramore”, de 2013, os fãs perceberam que a sonoridade da banda havia mudado. Algo mais pop, talvez, mas, com certeza, diferente das letras e guitarras emos de 2010.

Este ano, a banda lançou seu quinto álbum de estúdio, que se chama “After Laughter” e, surpreendendo todos os fãs, veio com uma vibe anos 80, bem new-wave, que bateu em nossas cabeças de surpresa. O álbum ficou em 6º na parada da Billboard. Chega de falar, né? A música que escolhi para vocês conhecerem, ou serem re-apresentados ao Paramore foi “Rose-Colored Boy”, que é a minha favorita de tudo o álbum, junto com outras 4 ou 5, haha.


Harry Styles

landscape-1494508087-harry-styles-album-launch

Reconhecem esse nome? O cantor, ex-One Direction, lançou sua carreira solo. Olhei para essa notícia com bastante preconceito, porque achava o som de seu antigo grupo muito infantil, talvez pop demais, não me agradava. No entanto, outro dia, enquanto trabalhava, deixei o Youtube reproduzindo coisas automaticamente e aí me veio “Sign of the times” e eu fiquei toda arrepiada.

O cantor mostra sua voz e como pode cantar coisas lindas sem mil sons irritantes atrás. Ele também me surpreendeu no filme “Dunkirk”, dirigido por Christopher Nolan, em que interpreta um soldado tentando voltar para casa. Por que não dar uma chance ao rapaz? Ouçam:

 

Deixe um comentário